Cada um no seu quadrado

large (5)

Há algum tempo atrás tinha uma “música” que possuía a seguinte letra: ” cada um no seu quadrado”, era cômico e vendeu bastante na época, tinha coreografia e tudo que tem direito. Pensando em outro ângulo comecei a pensar se pensássemos mesmo em nosso quadrado poderíamos evitar um monte de coisas e não quero dizer que às vezes o quadrado do outro precisa de ajuda, mas isso é outra história.

Quantas vezes o quadrado dos outros se tornou mais atraente, por diversas razões.E razões essas que nem mesmo conseguimos explicar;É simples, eu quero morar no quadrado do outro. É um assunto tão clichê quanto esse texto, mas é algo que vem me incomodado. Porque decidi que quero aceitar o meu quadrado, seja ele anormal, cheio de falhas, porque vamos dizer assim, eu vim programada para passar por cima de cada problema que o “quadrado” precisar e se me colocassem no quadrado do outro provavelmente eu gostaria de pedir o meu de volta imediatamente.

O que quero dizer com isso, se tratando de vida, a sua, no caso, ou a minha, é cheia de obstáculos sim, mas esses que você pode passar por eles, e outro pode passar pelo os dele. O que é mágico nisso é que as serve para as coisas boas também. Eu não gostaria de trocar as minhas coisas boas só porque eu acho que os problemas que o outro enfrenta são  mais leves. Os seus foram feitos para você e os dele para o outro. Aqueles momentos que você desejou serem eternos, você os trocaria mesmo?

Não é fácil mesmo quando outro está passando por um momento desses “eternos” enquanto você está nos seus obstáculos. Mas o momento bom passa e o problema também. É ilusão trocar um momento passageiro, por isso é que devemos aceitar a nossa vida como ela veio, com tudo mesmo porque daí, poderemos passar pelos  obstáculos de maneira que nos leve ao aprendizado e pelas coisas boas trazendo gratidão e satisfação.

Querer o “quadrado” do outro é escolher algo que você não sabe o que é. O seu ” quadrado” foi feito para você e você sim pode lidar com ele, seja ele grande, pequeno, gordinho ou magrinho. Ele é seu e a única pessoa que realmente pode mudar algo, e a única pessoa que pode realmente fazer seu quadrado ser melhor para você! E assim você pode aceitar tudo como é e tentar melhorar o que não está bom, isso não é querer mudar de quadrado. Mudar é quando você quer exatamente o que o outro tem como se daí você não precisasse mudar nada porque já está pronto.

Nada está pronto, tudo pode mudar de um segundo para frente. Você muda, ele muda, nós juntos podemos mudar, mas cada um no seu lugar sem precisar trocar de vida, você pode fazer a diferença onde está. Não mude de quadrado, só mude a perspectiva que olha para ele.

———————————————————————- x ———————————————————————————

E você já curtiu a página do blog no facebook? Curte lá e fique por dentro de todas as novidades. E agora temos também o instagram portanto nos siga também! E  o twitter também @blogbrasileira!

* As imagens são retiradas do google ou do site weheartit.com se você é o dono delas, esteja a vontade para falar que logo atribuirei os créditos.

Tem me feito bem

large (21)

Você sorriu para mim naquela noite e tive a leve impressão que essa imagem está nitidamente em minha cabeça. É uma coisa boba eu sei, mas é algo que eu tenho convivido diariamente, pensar em você é algo que tem me feito bem. Quando conversamos por horas pode ser assuntos legais ou aquelas bobeiras que só a gente sabe, tem me feito bem.

Tem me feito bem, a sua chegada de surpresa na sala onde estudo, tem me feito bem o seu carinho no meu cabelo, a sua cara de bravo quando outro garoto se aproxima. Tem me feito bem você implicando comigo porque quer o último Doritos.

large (1)

Tem me feito um bem danado, suas ligações no meio da noite, seus textos, sua foto no papel de parede do celular, eu relendo nossas conversas, escutar nossa música juntos.

Você me faz bem desde que  chegou e bagunçou tudo e me disse que eu podia ser feliz. Que nossas diferenças iam ser meros detalhes bobos. Que os domingos iam ficar mais coloridos, que as visitas nas praças da cidade iam ganhar um valor super importante.

large (22)

Você me ensinou tantas coisas, como gostar de música boa, cozinhar, cantar melhor, você me ensinou a sorrir, a fazer o bem, a pensar no outro, a ler mais, a sonhar mais.

Olha meu quarto já não é o mesmo, as ruas, a faculdade, as igrejas, as lojas, e principalmente minha vida não é a mesma. Você só me faz bem, você só me faz mais feliz, você é o “era para ser”. Você tem me feito bem, feito um bem danado.

———————————————————————————————————————————————————–

De repente…

Imagem

A gente costumava conversar toda madrugada. De repente a gente não tinha tempo mais. E mais ainda não tinha ” a gente” mais. Era só você. Você só falava dos seus projetos e que claro eu ficava feliz com você. Mas eu não escutava você dizer que eu era parte do seu projeto. De repente, era aquela viagem ou passar no vestibular e terminar a faculdade. De repente era não quero um relacionamento sério agora. De repente era só eu no meu quarto ouvindo as músicas que você me passou quando a gente se conheceu. Aquelas que falavam tudo que a gente sentia. E depois as conversas e os beijos. Ah, os beijos que eu nunca vou esquecer. Mas tudo de repente se foi…

 

Sobre a metade de uma vida Final

Depois de se conhecerem Lu e Leo não se separam mais ela que trabalhava de ajudante de cozinha e logo ia conseguir um daqueles cursos que mudam a vida da gente para melhor. E com o Leo tudo tinha ido para melhor, eles em um só impulso começaram a pensar em casamento, todos os amigos achavam muito careta já que eles eram muitos novos e ainda podiam ganhar o mundo. Mas eles queriam o mundo mas juntos. Só que claro casamento para a Lu não era aquele que você ia vestida de branco e um monte de convidados. Eles foram  casar em uma praia deserta onde só havia eles , uns poucos amigos e os pais que o Leo praticamente foi obrigado a convidar. Foi só casamento civil mesmo porque eles estavam juntando uma grana para viajar pelo mundo. Iam começar pela Argentina e o final, ninguém sabe , porque dizem que estão viajando até hoje….

Sobre a metade de uma vida Parte II

Um dia sonhamos que esperaríamos o príncipe encantado, nunca foi assim com a Lu, ela sempre quis ser livre de qualquer tradição. O tal príncipe para ela era um truta como ela dizia que conseguia fazer ela ficar horas conversando. Ela nunca ligou muito para sair e ir para festas até porque quando a mãe dizia que ia levá-la em alguma festa ela já dizia para dar o dinheiro para comprar um livro e ficava a madrugada inteira lendo. Ela sempre foi diferente das meninas da idade dela e por isso ela nunca deu certo com elas. Os meninos que ganhavam, porque sempre ela tinha muitos amigos e que amava muito. E quando ela decidiu que ia de vez para o sul todos os amigos disseram que ela tinha mesmo que ir. Mas que eles iam levá-la para lá e claro que  ela fez o maior chilique e disse que não precisava de babá. Ela sendo ela sempre. Depois de uns dias chegou ao destino, com a mala cheia de sonhos e medos também. Não sabia o que à esperava. Só sabia que precisava fazer. Em uma manhã fria ela foi procurar emprego porque por mais que tivesse algum dinheiro não ia dar para muito tempo. Achou logo perto de onde ela estava hospedada um restaurante que precisava de um ajudante de cozinha. Ela nunca tinha trabalhado nisso, mas amava cozinhar. Pediu um emprego e conseguiu e em um piscar de olhos seu futuro já mudava. – Oi meu nome é Leo e o seu ? O meu é lu. 

Continua…

Colaboradora do Confissões de uma adolescente em Cristo

Imagem

 Me again! Então vim só para contar que além daqui eu escrevo uma vez por semana para um blog o : Confissões de uma adolescente em Cristo. 

Quer ver os posts ? 

O meu primeiro post foi me apresentando e você pode ver por aqui

O seguintes é sobre comportamento 

Pensar, sentar e refletir

Ontem

Sonhos e fustrações

E o último, quentindo (haha) 

Seja você!

Espero que gostem ;*

Bisous.

Sobre a metade de uma vida (webserie)

Imagem

Olá folks, então, eu amo escrever e comecei um projeto no tumblr que é escrever uma webserie que é conhecida como : Sobre a metade de uma vida. E já tem duas partes de vou postar aqui para vocês acompanharem. Espero que gostem e se não gostarem deixe seus comentários, suas opiniões. Por favor sem comentários ofensivos. Bem é isso aí 🙂 Ah e toda quarta tem “episódio” novo. Have fun !

—————————————————————————————————————

Essa é mais uma daquelas histórias que a gente escuta por aí, sem pé nem cabeça. Mas é só mais uma que a menina da história não é a mocinha. Ela é mais uma menina que nunca gostou de ser comportadinha. Ela dava trabalho para caramba para seus pais, até decidir que aos dezesseis seria emancipada e sairia de casa com seu próprio dinheiro e seria o suficiente para poder mudar para o sul, o seu grande sonho. E assim fez. E os pais? Nunca acharam que iam conseguir segurá-la por muito tempo, concordaram com tanto que ela ligasse sempre ( eles sabiam que ela não ia ligar mas mesmo assim tentaram). Então ela que sempre sonhava com coisas diferentes e que nem existiam que queria viajar para lua, até por que acreditava até hoje que seria a primeira a fazer isso mesmo o mundo discordando disso. Bom ela é a Lu, lu de luana. Nome do qual nunca gostou por isso sempre se apresentava de Lu e sempre perguntavam:- Lu de que?- Lu de Lu ué. Ela sempre quis também ser atriz só que achava que precisava que algo que ela não tinha. Ela foi para o sul , sim o sul do Brasil, uma cidade chamada Gramado e não tinha a mínima noção de como era lá, só sabia do que via na internet, não conhecia ninguém lá. Mas o que ela queria mesmo era não conhecer para ser o que sempre ela quis ser: Ela mesma.

Continua….