Pense bem, fique melhor

         large (4)

       Já ouvimos muito falar que nós somos o que pensamos  sempre, mas achava uma besteira sem tamanho, porque no caso eu só pensava besteira. Besteira no sentido em que eu sim alimentava os piores sentimentos dentro de mim e acreditava fielmente que isso não fazia mal algum a mim e a outros.

Até que você começa a perceber que a sua vida não vai para frente, que você se torna uma pessoa amarga ou uma palavra menos forte como triste, depressiva e sem vontade alguma de lutar pelas coisas que sonha. 

Bem o que tem a ver o que você pensa e a sua depressão de cada dia. É que se seus pensamentos são só de : “Não vou conseguir!”, “Sou péssima nisso”, “Isto está muito fora do que posso conseguir”, Eu penso que os sonhos vão ficando só na gaveta mesmo não é? 

A vida não é mesmo um conto de fadas como vemos na internet, fotos e mais fotos de vidas que acreditamos ser perfeitas, não são e isso muitas vezes nos faz desanimar e ter pensamentos como os que já disse. É difícil mesmo quando você tem a percepção que faz tudo certinho em sua vida e que só outros conseguem e você não. Mas penso que temos algumas coisas para observar :

1- Uma foto não significa nada

Ou na verdade significa simplesmente uma foto de um momento, não de uma vida, não de uma semana, nem mês e nem o dia a dia. Postamos momentos bons, ninguém quer mostrar o dia que está se sentindo um lixo então justamente naquele dia que você está mal sua amiga posta uma foto na praia com toda a mordomia, é para acabar mesmo né? E eu te digo não é não, foi simplesmente um momento não são todos os dias.

É porque temos a ilusão de que a pessoa está bem sempre, várias fotos, pense o seguinte, você acha que é realmente assim 24 horas por dia? Eu mesma já tirei fotos sorrindo e um minuto depois da foto algo me fez mal e não fiquei bem o resto do dia, daí você viu aquela foto de dois minutos e achou que minha vida é perfeita, não é , nem do vizinho, nem do se amigo. Alimente sua mente de pensamentos bons. Uma foto é só uma foto.

2- Nem sempre as coisas são tão rápidas

Percebi isso com as minhas fotos. Eu quase sempre amei fotografar e ser fotografada mas um tempo atrás minhas fotos eram realmente muito ruins, muito mesmo. Vergonha total de mostrar hoje em dia. Mas acredito que melhorei, não sou a fotografa do ano, não mesmo, mas acredito que houve um avanço {isso levou tempo} . O que quero dizer com isso.

Olhamos como se as pessoas bem sucedidas acordaram com o sucesso batendo a porta. Não é sempre assim. Do modo normal e legítimo, se consegue reconhecimento e sucesso através de muito trabalho. Vemos aquela pessoa com sucesso hoje mas não sabemos, quantas noites enquanto nós nos  divertíamos ou dormiamos ela estava trabalhando pelo sucesso. Tudo é um processo, uma hora acontece, é só fazermos nossa parte relaxar, tudo a seu tempo. 

large (6)

3- Podemos sim ter dias ruins,

 Mas temos que saber lidar melhor com eles. As vezes nós nos enterramos na dor. Aquele dia que acordamos , olhamos no espelho e dizemos: Eu nunca vou conseguir o que eu quero para minha vida e ao invés de você sair para se distrair e deixar a tristeza ir embora, você pega um pote de nutella { o que não tem nada de mal nisso desde que for para você chorar comendo ele}  e vai olhar o feed do facebook, praticamente com a vida perfeita de todo mundo e se afundar em lágrimas, que você é a vítima do mundo que ninguém te compreende {muito drama} , que você só queria que seus sonhos se realizassem. Acontece né? Pois é não pode ser assim, não podemos  alimentar a nossa  mente com isso, temos que alimentar com coisas boas. Temos que dizer: Não estou bem hoje, mas vou ficar! Temos que ir e fazer algo que gostamos ou melhor algo que vá nos deixar mais perto do nosso sonhos!

4- Chegou o dia ruim, deixamos acontecer

Mas só se for para nos ajudar a levantar. É que tem horas que estamos no sonho errado, algo que não tem a ver com nós mesmos e talvez tenhamos que trocar de sonho ou muitas vezes mudar de estratégia, daí os dias ruins são para nós refletirmos e levantarmos novamente. Os dias ruins são essenciais, são para acordarmos e ir a luta!

large (5)

5- Prestemos atenção!

Que o nosso sonho pode estar perto. Só que estamos olhando de maneira errada. Isso tem a ver com as expectativas que colocamos. Nosso trabalho é na área que  sempre sonhamos,  temos um companheiro legal,  temos uma vida estabilizada, podemos fazer viagens para os lugares que  sempre sonhamos, só que parece que o nosso sonho está tão longe.

É porque  gostaríamos talvez de trabalhar menos, o nosso companheiro fala demais as vezes e as viagens sempre ficamos em hotéis mais ou menos. Mas talvez seja a forma que estamos está olhando tudo. Se  mudarmos nossa mente, mudando o jeito de ver provavelmente perceberemos que já somos mais felizes do que imaginamos. Só mudar a perspectiva. 

Enfim, eu escrevo esse texto para mim também,talvez principalmente para mim, eu sei que não é fácil, é mais comodo deixar a mente pensar o que ela quiser. Só que é mais triste também. Vamos deixando nossa vida para trás, nossos sonhos e objetivos bem guardados que nem lembramos onde estão. Mas acredito fielmente que é no dia a dia que podemos mudar algo.

Lembrar sempre que somos  responsáveis pelas nossas escolhas e pelos nossos pensamentos se isso pode fazer com todas as forças nos sentirmos mal porque então  não podemos usar para se sentir bem? Temos  sempre que pensar nisso: “Rule your mind or it will rule you.” o que significa que Mande na sua mente ou ela vai mandar em você, ou seja, ela vai nos deixar em qualquer lugar, ela não tem um GPS muito bom, temos que dar  a orientação certa e com certeza chegaremos em um destino bem mais agradável. 

BE YOU!

11227139_1170546462971855_1023640325_o

Eu penso que a maioria das pessoas quer pertencer à algum grupo. E se frusta a cada vez que pensa que não se encaixa e que não consegue se enturmar. E acaba tendo a ideia de que precisa mudar o que é para conseguir isso.

Primeiramente temos a ideia de que, se eu fizer isso ou aquilo ou gostar disso, serei aceito. Bem provavelmente sim , até a “máscara” cair. Ninguém consegue fingir ser algo que não é por muito tempo. Chega uma hora que todos percebem e se você não se enturmava antes não será agora que isso vai acontecer.

Estava assistindo um episódio de uma série já cancelada “Better off Ted” mas que me fez ficar pensando em algo. No episódio a empresa teria feito uma pesquisa para saber o grau de satisfação dos funcionários e constatou que eles não estavam felizes. Perguntada, uma funcionária disse que talvez as pessoas se sentissem melhor se sua individualidade fosse respeitada. E por outro lado, onde Ted , um dos personagens tinha conseguido uma boa avaliação, menos por parte de caras mais velhos. Então pensou que pudesse mudar para ser aceito por todos. Nesse segundo exemplo, Ted percebeu que “forçando” ser o que ele não era, acabava se tornando alguém que ele mesmo não estava agradando. E de outro lado a Linda, do primeiro exemplo, queria pertencer, mas não se fechar em um grupo, o que foi um mal entendido pela empresa.

Enfim o que quero dizer, você, eu , o fulano, o seu vizinho, temos nossas características próprias, somos: gordos, magros, chatos, perfeccionistas, desleixados, carinhosos, frios, cada qual com suas características físicas e de personalidade. Não mude o que você é para agradar, você já é bom sendo você mesmo. Quando você muda é como se você negasse tudo que você se tornou inclusive as coisas boas que fazem as pessoas gostarem de você.

Tudo muito lindo, mas e os defeitos? Até mesmo eles, com quem você anda provavelmente consegue suportar o que tem de ruim em você e você também suporta o dele não é mesmo?  Não significa que você agora tenha que se comportar feito um idiota (perdão pela palavra), mas você sabe que a pessoa que está com você sabe disso, não precisa se sentir inseguro quanto a isso, ela vai provavelmente até te ajudar se for algo que te incomode muito.

É clichê, mas a frase ” seja você mesmo” não está aí de enfeite. É algo simples mas não fazemos. Estamos sempre preocupados em agradar, não tem nada de mal com isso, mas se você está tentando agradar para ser algo que você não é, isso não vai dar em coisa boa não.

Cada um com suas características, qualidades, defeitos, sendo únicos, por simplesmente “ser”.

Pare, apenas ouça teu coração

Quantas vezes escutei o que devia e o que não devia fazer, não há um momento ou situação da minha vida que não ouvi e não quero aqui reprimir ou negar essa opinião, muitas vezes sincera, sobre o que eu devo fazer. Nossas vidas muitas vezes está cheia de gente de bem que nos quer bem. E quer falar para você o que fazer. Mas às vezes está cheia também de gente querendo te levar a tomar decisões erradas para você.

Troquei de curso duas vezes e falo de coração não me arrependendo de ter entrado em nenhum dos dois, todos me trouxeram aprendizado, força, amadurecimento e conhecimento e acima disso ainda, me mostrou o que não gosto de fazer. Quando terminei o ensino médio, insegura, cheia de medos, tinha arquitetura em mente mas o medo foi maior, a insegurança foi maior. Mas sabe? Foi o melhor para mim, agradeço a Deus ter me permitido ter todas essas experiências. E hoje estando em um curso que amo, por mais que existam coisas não tão boas assim, vejo que tudo colaborou para que hoje tivesse gosto de estar onde estou.

Sobre as opiniões, vocês devem imaginar que ouvi muitas, a maioria para eu terminar os cursos que tinha entrado, não desmereço de forma alguma, cada um tem sua perspectiva de vida e não cabe a mim discutir isso. Mas com isso tudo aprendi a escutar meu coração. Ele às vezes te leva para o lado mais difícil. Eu poderia estar formada em um e terminando o outro sim. Eu poderia ter feito outras milhões de coisas, mas eu não fiz, meu bem. E estou aqui viva. Estou aqui feliz, com o coração tranquilo escrevendo esse texto.

Minha vida não foi o mar de rosas sempre,como a de qualquer um também tem seus dias ruins. Mas me sinto maravilhosamente abençoada pelo lugar onde estou hoje. E ter aprendido a escutar o meu coração, foi uma das lições mais surpreendentes da minha vida.

E não podem me tirar isso. Eu vou lidar com as consequências dos meus atos para o resto da minha vida, formada mais tarde, trabalhadora mais tarde. Mas eu sei que cada passo que tomei, sabia do que podia vir. Felizmente ouvi quem eu precisava ouvir.

Podem olhar para mim com olhar : Coitada vinte e quatro anos e não está formada ainda, Olha não precisa ter esse olhar de pena aqui não. Aqui tem uma pessoa com o coração aberto para as oportunidades que Deus colocou em minha vida e feliz com as escolhas que fez.

E você querido, vá em frente, busque a Deus para que ele te mostre o melhor para sua vida e toque no seu coração! Ele sim pode tirar toda sua aflição de decidir, de mudar de caminho, de contrariar os olhos humanos. Ele pode te mostrar o melhor para sua vida, o melhor DEle é o melhor sempre!

Me decidi e aqui estou , vinte e quatro anos, mais quatro anos pela frente, com o sorriso mais aberto por estar feliz, por estar exatamente onde deveria estar.

“Mas o que parecia medo era a coragem me dando as boas-vindas, me acompanhando naquele recuo solitário, quando aprendi que toda escolha requer ousadia… “ #MarthaMedeiros

Somos todos rejeitados

Não ia escrever sobre isso hoje, mas estava assistindo um seriado a pouco e comecei a pensar sobre o assunto. Rejeição, como lidar?

No episódio Jenna, a personagem principal não foi admitida na faculdade em que queria. É algo um pouco difícil de lidar com as pessoas ao seu lado sendo aprovadas onde você gostaria de estar. E ter que escutar a cada momento sobre mais uma aprovação, nosso ego dificilmente consegue sair dessa sem se sentir mal.

No caso, ela queria ser escritora, como eu também quero um dia, além de arquiteta claro. E ela me ensinou uma lição bem simples. Quando se trabalha em agradar os outros, melhor dizendo quando se trabalha dependendo da aceitação dos outros é algo que devemos aprender desde cedo a lidar com a rejeição. A aceitação ela não é tão comum quanto a rejeição. Mas você precisa entender que a rejeição muitas vezes não é para você ” pessoa” e sim por sua “ideia/obra/texto”.

Vou explicar, sinto isso na pele, sou estudante de arquitetura e muitas vezes tinha uma ideia em que eu achava “perfeita” e quantas vezes fui rejeitada, peço licença para corrigir, a minha ideia que foi rejeitada e não a minha pessoa. É difícil separar né? Mas querendo ser escritora, arquiteta ou música ou qualquer outra coisa que dependa de gosto,temos que aprender a separar. Não se sentir mal por isso já é outra coisa. Mas você pode se sentir mais tranquilo se entender o porque.

As minhas ideias ou textos muitas vezes não tinham nexo algum, não iam atrair provavelmente ninguém e sim eu sabia que podia melhorar nas minhas ideias e nos meus textos. Não há dúvida nisso. Há a diferença de quem critica para te deixar para baixo e quem faz uma crítica ao seu trabalho/obra/texto/ideia com a intenção de te  fazer melhorar. Sou eternamente grata aos meus professores porque eles me fizeram crescer com tudo que já disseram para mim, mesmo eu concordando ou não. Depois que passa a gente senta e pensa, realmente eu poderia melhorar.

Daí que vem uma das frases finais do episódio onde a Jenna diz, é mais fácil lidar com toda essa rejeição quando você entende o porque de tudo isso. Se a pessoa quis só te magoar e realmente você, sendo honesto com você , sabendo que fez o seu melhor, siga em frente o reconhecimento virá. Agora se é algo que você sabe que não fez o seu melhor e que poderia pensar de outra forma, “sacode a poeira e dá a volta por cima” e siga em frente e busque o seu melhor! Você não é pior por isso. Você é somente uma pessoa que erra e que vai começar novamente, somos todos rejeitados, uma hora ou outra, mas aceitos também, tudo tem sua hora!

“- Você está lidando com essa rejeição muito bem.
– Se quero ser escritora é melhor me acostumar.
Então percebi que era mais fácil aceitar a rejeição quando se é honesto consigo mesmo sobre as razões” – Awkward

——-xxx——-

E você já curtiu a página do blog no facebook? Curte lá e fique por dentro de todas as novidades. E agora temos também o instagram portanto nos siga também! E  o twitter também @blogbrasileira!

Das dores até a paz

Imagem

Essa semana passei muito mal do pescoço após uma pequena viagem fiquei paralisada, tudo doía, tudo era demais. Aqueles momentos que você pede por favor para acabar logo e nunca mais voltar, você pensa que não vai conseguir aguentar tanta dor.Até que cheguei em casa e o único remédio que eu tinha que melhorava um pouco era um analgésico, tomei e teimosa que sou fui para faculdade, passei dor a aula inteira, não fiz nada mas fiquei “curtindo a dor”. Dormi e acordei sem praticamente mexer a dor parecia ser maior, pensei que não ia conseguir levantar sozinha, como moro sem meus pais tive que me virar e fui até a farmácia e comprei enfim o remédio certo consegui dormir e quando acordei estava bem melhor, ainda com dores mas melhor. O que quero dizer com isso, é que é o mesmo com nossos sofrimentos emocionais. Determinado tempo você sofre por algo que aconteceu, só que as vezes você sabe o que precisa para melhorar mas você insiste em “curtir” a dor. Só que chega uma hora que você precisa pegar o “remédio certo” e melhorar, então a paz. Foi assim comigo, em uma semana tão complicada nos dois sentidos, hoje enfim consegui a paz, o alívio, o descanso. As dores do crescimento não são fáceis, elas não vem devagar e depois se alastram, muitas vezes elas vem de uma vez e você que lide com isso. Mas sabe a coisa mais mágica disso tudo? É  que passa. Tudo passa, quando você decide aprender e aceitar, a dor passa, as vezes você encosta naquilo, na ferida e ainda sente algo, mas é de leve, e é para te lembrar sempre do aprendizado. Hoje estou aqui, praticamente sem dor, nos dois sentidos, feliz da vida,porque aprender dói mas ainda é uma das melhores coisas que existe! 

Não mais

Imagem

 

 

Eu tinha dito que não mais. Eu olhei para minha imagem refletida no espelho e prometi que a ilusão não ia fazer parte dos meus dias. Você me deu seu veredito, não me via mais do que sua amiga. E entendi.

Eu só queria que meu coração entendesse também, já que toda vez que você está perto ele não para de acelerar. Eu gostaria que as minhas pernas parassem de mexer quando converso com você.

Eu só posso pedir que eu consiga olhar nos seus olhos sem perder meu olhar e ficar imaginando tudo que poderia ter acontecido. 

Eu entendi. Mas meu corpo não. O meu coração é teimoso, ele não entende, ele não quer parar de gostar, ele insiste que essa história não terminou. 

Eu tinha dito que não mais. Eu tinha escrito em um papel para me lembrar todos os dias. Não pensar em você, não pensar, não.

Eu, bem, eu voltei e revoguei tudo que tinha dito, decidi seguir meu coração para que ele se cure, quem sabe um dia…

Não precisa disso

Engraçado é quando você se mexe para escrever algo e se esbarra justamente o que tinha pensado, andando pela internet a fora ~like a chapeuzinho me deparei com o texto da Bruna Vieira do Blog Depois dos quinze no  post com o título de ” Quando o diferente incomoda” que você pode ver por aqui.

Em síntese a Bruna colocou em todas as palavras as vezes meu incomodo vs inércia quando se trata de ódio alheio, as pessoas estão gastando muito tempo odiando o que os outros tem ou são. E até mesmo inconscientemente a gente alimenta esse sentimento quando nos vem o pensamento porque ela pode/tem/é e eu não? 

Primeira reflexão : Eu sempre culpava e as vezes ainda culpo,não vou mentir, tudo a minha volta para eu não ter o que quero.É mais fácil eu sei, dizer que a tal menina teve tudo que quis na vida por isso que o blog dela tem milhões de acesso e o meu não. A síndrome do “Se”, Se eu tivesse isso, se eu tivesse aquilo. Deixe me te contar se você tivesse você ia arrumar outra desculpa para não ir atrás daquilo que você quer, é assim, tenho aprendido isso, tenho tentado dar menos desculpas a cada coisa que não faço, ah mas eu não faço isso porque não tenho dinheiro, mentira deslavada. Não caia nessa, como já dizia uma música ” Mentir para si mesmo é sempre a pior mentira”. Você pode até continuar dando essas desculpas mas não vai mudar nada na sua vida, tente mudar sua maneira de pensar e agir porque daí sim as coisas começam a mudar, vi isso na minha vida que quando comecei a parar de dar desculpas para as coisas não acontecerem, elas realmente se realizaram, mas não foi parada criticando quem já tinha/era que consegui isso.

Segunda reflexão: Porque você acha que quer realmente o que a outra pessoa tem/é? Você tem certeza disso, você não acha que minimamente você não queria simplesmente ser aceita do jeito que você é? OU pelo que tem? Não seria bem mais fácil se simplesmente isso acontecesse? Você realmente precisa do que a outra pessoa tem? O que a pessoa(s) mostram na internet é a realidade dela, ela pode comprar coisas caras e ela não tem culpa disso como você também não tem por não poder comprar, você pode procurar até mesmo blogs que mostram coisas caras mas também coisas baratas, eu mesma já vi muito post ajudando quem não tem tanta grana para gastar. E muitas vezes vejo que não tem necessidade de ter aquilo, é só ódio gratuito.Essa atitude para mim de criticar o que o outro tem/é é alimentar o ódio por você mesmo.É fraco e não ajuda em nada. Se igualar com tudo do outro não te faz ser mais admirada, vai por mim, não dá certo, acredite as pessoas gostam de você do jeito que você é e apesar disso. Pare de se comportar feio um babaca, tá feio. 

Brincadeiras a parte, o que eu queria dizer é que eu não preciso desse texto, ele é para todo mundo além de mim certo? Não! errado, esse texto é para mim também. A internet tá aí para todos nós usarmos, temos liberdade de postar o que quisermos, mas tome cuidado com se alimenta algo que não vai servir para ninguém. Seja  a pessoa que distribua amor pela internet e não cultive o ódio ele não serve para nada principalmente ele não serve para você.

Espero que tenha ajudado de alguma forma e que sirva para todas/todos nós no dia a dia e ser diferente por incrível que pareça é legal!

Escolhas e destino

Estávamos todos aqui em casa. Todos me encarando como se eu tivesse feito algo errado. Não que eu não tinha feito. Mas é que eles não entendiam a situação. Após minha explosão de nervos quando meu namorado terminou comigo. Mas pudera ele contou na frente de todos os meus amigos que tinha me traído. Será que eu estava totalmente errada?

Eu só queria entender. Era para ser só uma festa comum, com alguma música, amigos e bons aperitivos. Todos estavam felizes até lá. Chegaram mais cedo, cantamos músicas mas eu não podia adivinhar o que vinha acontecer.

De repente eu disse algo do tipo: – Vamos falar de verdades agora, alguém tem algo para dizer? Até aí todos diziam coisas comuns do tipo: Não viajei quando disse que tinha ido, Não gostei do presente que minha mãe me deu de natal e disse que tinha adorado. Daí, o Carlos começou dizendo que precisava contar algo. Pensei que pudesse ser algo normal, do tipo não gostei do que você disse, mas não era mais do que eu esperava.

– Eu estou com outra pessoa, eu não gosto mais de você. Primeiro fiquei em choque, e minhas amigas seguravam meu braço, diziam para me responder, dizer algo. Porque estremeci, senti meu sangue sumir, perdi o chão. De uma hora para outra eu estava gritando com todos na minha casa, sem ter controle sobre o que eu falava. Chorava e gritava. Eu não conseguia entender nada, no dia anterior, ele disse que precisava mesmo conversar. Mas precisava ser naquele momento. Eu não sabia se eu estava mais envergonhada ou com raiva. Eu só queria sumir dali. E foi o que eu fiz.

Saí correndo e deixei tudo para trás. Ninguém foi atrás o que me deixou melhor. Fui o mais longe que consegui correr. Eu não conseguia parar de pensar. Eu sabia que tinha um pouco de tudo, tristeza, raiva, drama, imaturidade.

Mas sempre fui assim. Intensa. Eu confiava mais que tudo. Eu entreguei tudo que eu tinha de melhor. Acreditava que estava sendo recíproco. Eu disse que nunca mais alguém ia me ver chorar por mais ninguém.

Os anos foram passando, fiquei cada vez mais dura. Não respondia e-mails, não telefonava para ninguém, minha aparência mudou da água para o vinho. Eu só pensava em trabalhar. Eu não digeri nada bem. Passei noites e noites acordada sem sair nenhuma lágrima, mas meu coração chorava.

Eu queria me abrir. Mas eu nem tinha amigos mais, porque eu os afastei totalmente da minha vida. Minha família sofria juntamente comigo. Aquele ex-namorado já não estava com aquela mulher já fazia tempo. E eu estava cada vez mais infeliz

Foi quando eu decidi que não queria ser essa pessoa que estava me tornando. Eu queria o melhor para mim. Saí do trabalho pedi demissão. Fui estudar fora do país. E em uma de minhas viagens e eu encontrei alguém.

Alguém que eu não conseguia acreditar que existia. Pôs todas as minhas neuras para fora de mim. Disse-me que eu merecia ter alguém que me amasse e que seria o seu plano de vida me fazer feliz dia a dia para o resto das nossas vidas

Como a vida não é sempre como quer que seja. Depois de um tempo eu não queria mas aquela pessoa. Eu continuei com as minhas neuras e ele sem entender nada ainda me apoiando. Eu não tinha mudado nada. Eu achei que tinha conseguido uma nova postura mas só foi um momento que eu quisesse algo diferente.

Simulei várias brigas para que a gente terminasse. Disse coisas horríveis das quais não me orgulho. Mas também não retirei o que eu disse. Simplesmente ele foi me deixando aos poucos e me vi novamente sozinha.

E aqui estou novamente. Louca atrás de trabalho. Em um país distante. Sem amor. Eu digo até amor próprio. Sem amizades. Porque eu fiz questão de distanciar todos da minha vida.

No fundo eu culpo o que meu antigo namorado me fez passar. Mas eu me culpo mais ainda por ter feito de vítima esse tempo todo. Eu sabia que se caísse nessa eu poderia não voltar mais. Parece um caminho sem volta. Você se condiciona a ser daquele jeito.

Tempos depois eu encontrei um antigo amigo do trabalho, implorei por um trabalho e ele me conseguiu um. Estamos nos dando bem e acho que até pode virar algo. Não vou mentir para você, eu não sei se vou conseguir mudar. Eu nasci para ser uma pessoa sozinha. E aceitei isso.

 

——————————————————————————————————————————————————————–

Esse foi o conto que inscrevi no concurso da Fnac, infelizmente não ganhei 😦 Mas valeu muito a participação! 

Espero que gostem! Me contem aqui o que acharam! 

Beijinhos ❤ 

o ontem aprendizado, hoje a paz

Eu precisava sair, tem muita gente que não precisa mas não foi o meu caso. Precisei sair da minha zona de conforto para poder ver as coisas diferentes. Não estou perto do êxito e de que não tenho mais nada para aprender até porque ninguém está. Estamos sempre em constante aprendizado. Apesar de ninguém se encontrar pronto, está melhor que ontem. E é isso que me vejo hoje, melhor que ontem. Melhor sem tantas neuras, um pouco menos ansiosa. E a esperança sempre aqui de que o que aprendi ontem   vai me dar paz  hoje. Ainda digo besteiras, tenho medos idiotas e comparações grosseiras mas acima de tudo aceitar que sou assim está me fazendo um bem danado. Estou tomando nota das coisas que preciso entender e deixando os pensamentos negativos para depois. Estou dizendo palavras soltas como se fosse matar minha dor e quer saber as vezes dá certo. Desabafar é super importante. Só que temos que cuidar com quem fazemos isso. Valorizar as amizades e quem sabe encontrar o amor. E não deixar de acreditar nos sonhos. Fazer projetos , se dedicar ao que ama. Dizer bom dia. E não responder a uma ofensa. Ser feliz todo dia, com você mesma. Aceitar as minhas curvas e o meu destino. Enfim a cada passo dado agradecer pela oportunidade de aprender cada vez mais

Loucos e Santos

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. 
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. 
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. 
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. 
Deles não quero resposta, quero meu avesso. 
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. 
Para isso, só sendo louco. 
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. 
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. 
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. 
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. 
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. 
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. 
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. 
Não quero amigos adultos nem chatos. 
Quero-os metade infância e outra metade velhice! 
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. 
Tenho amigos para saber quem eu sou. 
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que normalidade é uma ilusão imbecil e estéril.