Das dores até a paz

Imagem

Essa semana passei muito mal do pescoço após uma pequena viagem fiquei paralisada, tudo doía, tudo era demais. Aqueles momentos que você pede por favor para acabar logo e nunca mais voltar, você pensa que não vai conseguir aguentar tanta dor.Até que cheguei em casa e o único remédio que eu tinha que melhorava um pouco era um analgésico, tomei e teimosa que sou fui para faculdade, passei dor a aula inteira, não fiz nada mas fiquei “curtindo a dor”. Dormi e acordei sem praticamente mexer a dor parecia ser maior, pensei que não ia conseguir levantar sozinha, como moro sem meus pais tive que me virar e fui até a farmácia e comprei enfim o remédio certo consegui dormir e quando acordei estava bem melhor, ainda com dores mas melhor. O que quero dizer com isso, é que é o mesmo com nossos sofrimentos emocionais. Determinado tempo você sofre por algo que aconteceu, só que as vezes você sabe o que precisa para melhorar mas você insiste em “curtir” a dor. Só que chega uma hora que você precisa pegar o “remédio certo” e melhorar, então a paz. Foi assim comigo, em uma semana tão complicada nos dois sentidos, hoje enfim consegui a paz, o alívio, o descanso. As dores do crescimento não são fáceis, elas não vem devagar e depois se alastram, muitas vezes elas vem de uma vez e você que lide com isso. Mas sabe a coisa mais mágica disso tudo? É  que passa. Tudo passa, quando você decide aprender e aceitar, a dor passa, as vezes você encosta naquilo, na ferida e ainda sente algo, mas é de leve, e é para te lembrar sempre do aprendizado. Hoje estou aqui, praticamente sem dor, nos dois sentidos, feliz da vida,porque aprender dói mas ainda é uma das melhores coisas que existe! 

Anúncios

sobre mais um sonho

♥♥ | via Facebook

 

 

A gente passa a vida sonhando. Quando crianças os adultos insistem em nos perguntar o que queremos ser quando crescer. Parece que quando crianças já temos uma sensibilidade em fazer tudo se resolver facilmente e dizemos sempre relacionado a uma profissão: médico, professor,advogado. Eu não me lembro bem quando eu respondi, mas eu disse que queria ser polícia. Quanta coisa mudou, quantas respostas vieram depois dessa. Uma delas era ser atriz, aquela mágica da televisão sempre me encantou. Eu dizia para mim mesma isso, só para alguns que eu dizia a verdade. Mais tarde escolhi coisas totalmente diferentes. Aprendi com cada escolha certa e com cada errada. No final foram certas porque fazem o que sou hoje. E exatamente hoje me sinto que não estou nem perto de realizar meus sonhos. Talvez eu esteja mais perto que antes. Mas tem tanta coisa para acontecer antes que a cortina se feche e eu espere pelos meus aplausos. Sempre sonhei alto e agora me sinto mais firme para fazer minhas escolhas e realmente ficar mais perto do que quero para minha vida. Nossa, quanta coisa mudou desde que decidi que queria mudar o rumo da minha vida. Largar dois cursos na faculdade ao contrário que todo mundo pensa não é tão fácil assim. Tantos julgamentos, tantas reprovações. Mas o que aprendi que o sonho sim nos deixa mais dispostos a lutar contra isso tudo e ainda com um sorriso no rosto. Se me perguntarem hoje o que eu quero ser quando “crescer” , sinceramente. Quero tocar as pessoas com o que eu faço. Quero que você leia esse texto e se sinta bem e com esperança. Esse é meu sonho e que as cortinas se abram, porque só está começando!