Vamos errar?

Eu sempre procurei o caminho certo. Sempre, eu não queria e procuro sempre não errar. Mas aí que foi o meu pior erro, porque não dá para evitar, erros fazem parte da vida e são eles que vão te fazer acertar. Eu sei, você vai me dizer mas porque eu sempre erro na mesma coisa. Eu acredito que não seja na mesma coisa, é na mesma situação. E outra são vários fatores que nos fazem errar novamente. Aceitação é um deles. É difícil admitir que erramos, que acreditamos onde não era passível de crença alguma, de que lutamos para vencer mas o que temos nas mãos é só um atestado de que falhamos. Dói.

Eu particularmente escancarei os meus erros na vida. Eu disse para todo mundo errei. Mas por incrível que pareça agora que estou começando a aceitar que errei. Eu me sabotei como se já soubesse, não errei, só acertei mais tarde. Essas bobeiras que a gente inventa para se sentir melhor. Errei sim, errei com força, escolhi dois cursos que achei que poderia me encaixar. Não, eu não encaixava. Mas á vida é mesmo maravilhosa porque ela te leva para o lugar certo, hora certa, idade certa e aqui estou tomando os frutos da minha escolha tardia para a escolha” certa” é isso né?

Talvez não, eu explico o porquê. Eu estava certa que escolhendo o curso “certo” a minha vida estaria pronta, sem ansiedade, sem tormento, sem dor, agora é só viver. Eu não poderia estar mais enganada. Fazer uma escolha para o lado correto é também enfrentar caminhos tortuosos, dúvidas, medos, aflições e erros também. Eu amo a minha escolha mas amo porque já passei por tantas coisas e hoje tenho a felicidade de dizer que no momento eu fiz a escolha certa. Mas não é garantia de nada, absolutamente nada.E se tem algo que a vida é boa é em dar voltas. E quem sabe daqui uns anos a escolha seja outra? Não dá mesmo para pegar um certificado de que venci na vida por ter ido por um caminho.

O caminho às vezes muda, s vezes permanece.Mas o que não pode mudar é a nossa vontade e persistência em sempre buscar. Errar, mas se levantar depois de um erro. Não justificá-lo para escondê-lo. Assumir a culpa e bola para frente. Porque garantia do acerto ninguém tem, o que temos mesmo é a esperança de sempre poder continuar lutando. E não desistir porque você descobriu em um dia que você poderia ter escolhido outro caminho, você sempre pode escolher novamente e errar, porque é assim que as coisas funcionam. Se você erra e não admite você só está parado no tempo e bem ninguém quer ficar ali não é mesmo? Portanto, levanta daí e vá errar, acertar, voltar e recomeçar e que essa jornada só nos mostre ainda mais o quanto vale a pena não somente existir mas também viver e viver muito bem!

desiste não

Eu não fui daquelas pessoas que se expressavam totalmente, sempre tive reservas aliás muitas reservas. Só que com o passar o tempo, não deu mais para ficar simplesmente assim. Ignorar os meus gostos, a minha liberdade, a minha vontade e somente para agradar as pessoas a minha volta. Só que não adianta, não dá simplesmente para colocar uma plaquinha na minha frente dizendo que eu não importo mais com ninguém que vá expressar a sua opinião, eu ainda me importo.

Mas o que mudou é que eu não deixo de fazer as coisas por causa disso. O que percebi é que ninguém vai te ajudar a fazer o que você gosta. Se você depender de um mísero” Vai lá você consegue”, você não fará. Parece rude não é mesmo? É um pouco, mas ainda existem pessoas diferentes que te ajudam quando podem, mas é que se é a sua vontade é você que tem que ir atrás. As pessoas estão atrás dos seus próprios sonhos, vontades e anseios e por mais legais que sejam não dá para parar tudo e ficar sustentando os sonhos dos outros.

Você que tem que ir atrás e não espere que tudo vá colaborar, mas saiba que vale a pena se é algo que você quer. Olha eu amo escrever e tenho uma amiga em particular que sempre me incentivou a escrever, me ajudou dizendo que eram bons mas tem muita gente que ao contrário lê meus textos e esboça um “hm” isso costumava me incomodar. E é importante ressaltar que não estou dizendo que todo mundo tem que gostar ou que não tem que fazer uma crítica. Mas é que se eu for preocupar com esse “hm” no sentido de não escrever e colocar na minha cabeça que não é bom, eu não vou crescer, não vou fazer o que eu gosto e serei uma pessoa eternamente frustrada.

Até mesmo  a pessoa que escreve melhor no planeta terra tem pessoas ao seu lado que não gostam do que elas escrevem, então ela tem que se sentir abalada e parar de escrever? Não, ela tem que escrever e melhorar, por ela, pelo intuito que sempre foi escrever. Entende o que eu digo? Opiniões sempre vão existir não importa o quão ruim ou bom você seja. Deixar de fazer qualquer coisa por causa de crítica é perder a beleza da vida. É se fechar para o mundo e suas inúmeras possibilidades. O jeito que você é e  seus gostos são coisas que fazem você se tornar especial e único. Não deixa isso apagado não, ouça sempre as pessoas e o que elas tem a dizer, para o seu crescimento, mas não deixe que isso faça você escolher desistir.

Voltei ou não

Com temor e respeito digo, somente Deus sabe a minha dificuldade de abrir essa página e escrever novamente. Isso foi novo para mim, nunca tive, sempre abri e comecei a dizer as coisas que precisava verbalizar. Salvo uma vez que foi realmente rápida a minha falta por aqui. Mas tomei coragem e estou aqui novamente, estou aqui porque reconheço que posso não agradar quase ninguém, mas que mesmo assim preciso escrever.

Todas as vezes que deixava de escrever aqui muitas vezes eu deixava era de postar pois eu conseguia escrever nem que seja para apagar, mas dessa vez realmente sumiu tudo. Sumiram as palavras, sumiu a inspiração e não entendi o porquê.

Mas hoje resolvi tentar, abri a página coloquei uma playlist agradável e me desmanchei aqui para conversar. Para abrir o meu coração. Para voltar a paixão de escrever, para fazer as pazes com as letras e finalmente me sentir em paz  escrevendo.

Obrigada para você que lê o que escrevo por aqui, que gosta e que me dá força para continuar. Obrigada a Deus porque sem ele nada seria.

Nos vemos daqui um dia, ou semana, ou mês, mas provavelmente algum dia;

Até logo;

Stael

 

 

25

Faz praticamente uma semana que completei mais um ano de vida [ agora são muitos anos hahaha] Mas não tinha escrito nada sobre isso. Nesses eventos da minha vida gosto sempre  agradecer porque se tem algo que eu sou é abençoada! Nesses vinte e cinco anos ( não ia contar a idade, mas enfim sou agradecida por isso também) aprendi muitas coisas e inclusive uma delas é que eu não sei nada e que tenho que aprender exatamente isso todos os dias.

Mas cada dia me sinto grata por caminhar um passo, por gostar mais de mim, conversar com Deus, por ter uma família que me ama, por ter amigos, por ter colegas, por estar em uma faculdade e curso que gosto, por ter morado fora da minha cidade. São tantas coisas, mas tantas que não caberia aqui mesmo, por tudo que sou grata.

Mas vou compartilhar com vocês cinco dessas coisas que aprendi ao longo dos anos. Poderia ser vinte e cinco,mas vou fazer assim cinco porque faço aniversário no dia cinco ok ?

1- Deus tem que ser prioridade, mas assim sempre.

Não serei hipócrita em dizer que foi sempre assim e que às vezes acabo deixando esse principio de lado, mas o que mais tenho percebido é que quando Deus está em primeiro lugar, sinto mais ainda, todas as coisas me são acrescentadas, todas mesmo, a paz principalmente que é o que mais tenho precisado. Ele precisa ser nossa prioridade sempre! Não importa o que aconteça.

2- Quem gosta de você, gosta , quem não gosta não gosta

É difícil aceitar isso. Quantas vezes eu tentei ser algo para que as pessoas gostassem de mim, quantas vezes fiz coisas para chamar atenção, para ser notada, Tentativas frustradas é claro porque por mais clichê que seja. Não adianta você ser algo que não é para que as pessoas gostem, porque elas não vão gostar. É inútil. Pensa comigo, lembre de todas as pessoas que você se sente bem perto delas, elas algum dia te cobraram alguma coisa, você ser ou não ser daquele jeito? Provavelmente não, porque por mais erros que você possa cometer, elas gostam de você e ponto. As que não gostam elas podem até mudar de opinião sobre isso, mas acredite não é você que vai fazer alguma coisa, é que simplesmente elas decidiram ver algo em você, por elas mesmas e não porque você fez alguma coisa.

3- Ansiedade não vale praticamente nada

Antecipar suas preocupações, se preocupar excessivamente, não dormir, ficar neurótica, louquinha da cabeça. Isso tudo mesmo é o que acontece quando você não sabe descansar. Eu não sei ainda, eu estou aprendendo a descansar. Deus tem me dado descanso e tem me ensinado a descansar nos planos dEle. Não é fácil porque a ansiedade te deixa achando que você tem o controle sobre as coisas, deixa eu te contar você não tem não. Sua preocupação e sua ação muitas vezes ou na maioria não faz com que as coisas se resolvam. Tem coisas que é só no tempo mesmo para serem solucionadas, então precisamos descansar e esperar, porque realmente só preocupar não resolve nada.

4- Seja solidário, mas de coração

Dos mesmos criadores de não faça as coisas só para agradar, lançamos agora o que faça quando for de coração. Sabe quando você pede um favor para uma pessoa e você sente que ela não queria fazer o que você pediu? A sensação não é ruim? Pois então, pense que quando a pessoa te pedir algo e você ter uma atitude assim, pense como ela vai ficar. Por isso sempre que alguém te pedir algo, faça por amor e de coração mesmo. Não para agradar, garanto que a sensação de ajuda é bem melhor. Mas isso não significa que você não sente que está fazendo isso de coração que não deva fazer, você tem que ter amor ao próximo e pensar como o fará o feliz, a recompensa é sempre para o outro e não para você ,apesar que você se sente mais feliz quando faz do que o próprio beneficiário.

5- Nunca desista

Troquei de curso na faculdade duas vezes e depois do curso escolhido ainda troquei de faculdade. Mas não desisti e não vou desistir de me formar Arquiteta. É o meu sonho e por mais difícil que possa parecer, sempre penso que muitas pessoas conseguiram porque eu não vou conseguir, nem sempre é fácil, muitas vezes queremos largar tudo, fazer outra coisa mais “fácil” mas aqui, vale a pena justamente porque você tem que lutar. Nada vem fácil mesmo e se vem provavelmente vai embora com a mesma facilidade. Esperar é persistir, é um tempo precioso para você se preparar para a vitória no final! Portanto, não desista, nunca!

Bem é isso, espero que tenham gostado, aprendi mais coisas ao longo da vida, mas tenho outras milhões de coisas para aprender e não me canso disso, de amadurecer, de me sentir crescendo e conseguindo ultrapassar muitos obstáculos com a ajuda de Deus é claro, mas muito feliz da oportunidade de viver e viver muito bem!

E vocês já aprenderam algo que desejam compartilhar? Deixe nos comentários, eu vou amar saber!

Beijinhos, até a próxima!

Está tudo bem

Está tudo bem. Foi a frase que andei escutando de mim mesma nos últimos dias, sabe quando você acaba entrando em uma “onda” que só te leva para trás? Eu estava nessa, mais ou menos durante a minha vida. Eu podia garantir para você que eu estava fazendo a coisa certa. A cada nova dúvida, o “surto” chegava. E não precisava ser algo que realmente precisamos preocupar era algo simplesmente que não deveria me preocupar mas me fazia perder a graça da vida a cada coisa que não dava certo.

Sabe aquela coisa de amadurecer? Acaba chegando, uma hora ou outra. Não é uma mudança definitiva porque simplesmente tem coisas que são em seu tempo,não adianta querer correr, mas quando chega também é para ficar. Percebi que o drama que eu estampava no meu rosto com orgulho era o que eu deveria ter mais “vergonha”. Uma parte do drama que nós fazemos é somente algo infantil de quem não entende que a vida é assim mesmo, uma hora ganhamos outra hora perdemos e temos que saber perder e não achar que tudo é perseguição conosco.

Recentemente tive uma decepção, foi decepção porque eu, falo sinceramente, que procurei. Eu sonhei com uma coisa que eu nem sabia se queria mesmo, mas me iludi e cai da mesma intensidade que coloquei o sonho. Mas foi bom, mas ao invés de eu só ter essa constatação eu me entreguei ao drama, de que isso sempre acontece comigo, excluindo o fato de acontecer com qualquer um, no caso eu acabei dando brecha para ilusão, mas de toda forma saber aceitar o que não está em nossas mãos é a melhor saída, sempre, sem exceções.

Sem aceitação não dá, primeiro o mundo não está contra você, simplesmente ele está reagindo ao que você faz ou deixa de fazer, é o simples planta e colhe, não tem como colher o que você não plantou ou mesmo plantar algo e colher algo diferente. A vida vai se ajeitando e dando o lugar de cada coisa. Ela sabe das coisas,ela não leva para você o que não é seu e nem para outro o que não é do outro. Relaxa e curte.

Que bela demagogia, se eu não tivesse que pensar nisso todo tempo, eu tenho, agora mesmo estou esperando algo e não me aguento de ansiedade e o pior sempre tem aquele pessimismo e drama também de que “não vai dar”, “não vou conseguir” entre outros, mas você e eu, temos que relaxar e saber que tudo está bem. Está bem porque, é normal as vezes se desesperar, mas é só pensar e mentalizar que tudo está bem que logo melhora, relaxamos e o tudo entra nos eixos.

Enfim, pode estar tudo ruim aos nossos olhos, mas porque temos a mania de olhar o lado negativo primeiro. Se mudarmos a perspectiva e conseguirmos ver um lado positivo da vida, temos mais a ganhar, sempre. Ser agradecido por tudo é fundamental também, não adianta reclamar de tudo e de todos e querer que a vida ande bem, sentimento tóxico só faz você e todos ao seu redor ficarem mal junto com você e o pior, não muda e nem melhora nada. Sabe aquela velha frase: Aponta para fé e rema?Vai atrás, mentalize, pense e torça para tudo dar certo e se não der? Aprenda e comece quantas vezes forem necessárias.Está tudo bem, confia em mim, está tudo muito bem.

O pesar de só pensar

                Parei e fui escutar o que os outros estavam dizendo, era algo sobre política. Bem, detesto quando chegamos a esse assunto porque claramente sairá briga, tanto quanto outro assunto polêmico como futebol ou religião, dos quais eu fujo também. Coloquei o fone de ouvido e pus a música no último volume, eu não estava com vontade de lidar com aquilo tudo agora. Eu sabia que precisava lidar, já que política se discute sim, mas como eu não quero me delongar na conversa, desconverso e entro no meu mundo particular, do qual eu amo. Fico horas pensando e pensando. E entrando na brincadeira se tem uma coisa que eu faço, essa coisa é pensar.

                Sobre isso, sempre foi assim, até mesmo quando fiz um trabalho no ano passado, o professor pediu que desenhássemos o nosso “lar”, mas que não podia ser obviamente uma casa, ele queria mais, ele queria que fossemos a fundo e bem, eu fui. Desenhei um “mix” de cores para representar os meus pensamentos, já que é onde eu passei e passo a maior parte do tempo. Não é tão divertido quanto parece, por além de pensamentos me alimento de paranoias, crises e outras coisas relacionadas a isso.

                Mas a vida meu bem, é uma caixa de surpresas, quando você se vê em um dia olhando para trás e percebendo que você tem um “borrão” nas lembranças. Sabe quando você está em uma roda de conversa e todos contam algo da infância e as pessoas sempre tem algo a contar, eu raramente tenho, porque tudo ou pelo menos a maioria das coisas que vivi só eu sei, foram vividas no meu pensamento.

                Depois de quase vinte e cinco anos( sim meu aniversário está bem próximo), eu percebi que viver nos pensamentos por mais que seja atrativo, não é a melhor opção, apesar que largar eu não posso mesmo. Mas a paranoia ela cresce e praticamente tem filhos, quando você pensa demais. E é uma confusão sem fim. A mente não para mas a vida ela passa.

                A vida também tem uma característica bem peculiar que é de dar voltas, E como deu mas eu me encontro aqui com a mesma essência de anos atrás, porque aqui dentro pouca coisa mudou. Parece que os anos se passaram mas eu não passei eu fiquei por aqui nos meus pensamentos, desejando que os meus pensamentos se tornassem realidade,mas sem agir. Tudo mudou, as pessoas cresceram, formaram, casaram e eu aqui ainda sendo praticamente uma criança, entrando no mundo irreal e esquecendo de sair.

               Por mais que a vida tenha passado e eu observo hoje que eu poderia ter participado ativamente da vida, vejo uma vantagem em tudo isso, analisei tudo da minha vida aqui dentro dessa cabecinha e daqui eu não perdi nada. Vivi os momentos conversando comigo mesma, escutando uma boa música. Tive explosões de criatividade e de sentimentos que só eu vi. Privilégio esse que tenho até hoje.

               Enfim, poderia ficar horas falando do “E se?” mas ele não existe, ele está no passado junto com os meus pensamentos e lembranças. Não volta, não adianta, por mais que eu queira. Daquele que sofre dessa mente sem botão de desligar me entende e sabe o quanto é complicado parar com tudo. Não existe uma tecla de desligar, eu estou conseguindo aos poucos controlar as paranoias e viver mais em paz. E por mais que eu quisesse mudar é algo meu, particular e faz com certeza ser o que eu sou.

               Escuto o meu nome e tiro um dos fones de ouvido e pergunto o que foi, é que eu não tinha percebido mas eles já estavam indo embora, do tempo que fiquei divagando eles falaram de Deodoro da Fonseca à Dilma Rousseff Me levantei e acompanhei até que chegasse ao meu destino me despeço e digo um até logo e começo a perceber a minha curiosidade súbita de saber o que eles conversaram, eu perdi mais um momento, Ai não, tudo começou outra vez…

Para você

Abro essa página para escrever e está decidido o texto hoje é para você. Começo, escrevo algumas linhas e leio e digo que não, não pode estar tão ruim. E olha que as palavras que sempre foram minhas amigas hoje me deixaram, nesta ausência, tento de outra forma. Vou escrever uma poesia.

Entre umas cinco tentativas frustradas, apago tudo e começo novamente. No dia em que te conheci. Não espera, está muito clichê. Eu sei que a vida tem dessas coisas de sempre se repetir, mas é que parece que quando damos aquele sorriso de alma parece que nas palavras ele tem que sair também, essa é a minha lógica, mas não foi, porque até agora estou tentando pensar no que dizer.

Bem, vamos por partes, naquele dia que disse que te conheci. Pensei, bem eu pensei que você tivesse alguém porque eu sempre penso isso quando me sinto atraída por alguém. Solteiro nem pensar, deve ser casado, namora, é apaixonado por alguém ou claro, solteiro mas nem olha para mim. Síndrome da doença que tenho : drama. Nem devia já te contar dessas coisas mas não vou mentir nada não. Eu sou assim mesmo.

Prosseguindo, te conheci e fui embora, para onde estava morando. Fiquei dias assim meio, bem…meio sei lá. Sabe como é isso? Como uma coceirinha no estômago, mas pensei Ah esquece!

O tempo passou eu  voltei e te encontro casualmente por aí. Por aí mesmo, porque cidade pequena é bem assim, você encontra as pessoas por aí. Te encontro trocamos algumas palavras e só. Mas sabe aquela coceirinha que eu tinha dito? Ela não parou até hoje, na verdade ela só aumenta a cada dia.

Não posso te dizer que é paixão, porque eu acho que é uma palavra forte, mas também eu não tenho uma definição concreta e tenho percebido de que eu não gosto desse tipo de coisa, que tem nome para  tudo. Não precisa nomear, é preciso sentir.

E sobre sentir eu sinto e sinto muito.

Mas bem, disse que ia escrever sobre você então missão cumprida? É eu disse tudo, na verdade quase tudo. Eu só não disse que você não deve ter a menor ideia que o texto é para você, na verdade praticamente ninguém tem. Porque de amor platônico, esse eu entendo. Quem sabe em uma dessas esquinas da vida a gente se encontre e vejamos que temos tudo a ver ou não. Mas que talvez um dia você saiba que esse texto foi para você ou talvez não. O que não pode acontecer é que eu desista de escrever, seja sobre você ou qualquer outra coisa. Mesmo que seja somente um texto, em uma noite de domingo, sem destinatário completo.

Sozinha

No meio dessa multidão, me sinto mais sozinha que nunca. Sozinha, entre rostos desconhecidos, corações partidos e sonhos perdidos. Sozinha, vendo as pessoas passarem, outros sozinhos compensando – ou pelo menos tentando – sua solidão de alguma forma. Sozinha, perdida dentro da minha solidão.

A solidão é areia movediça. Quanto mais se tenta sair, mais rápido se afunda. E, enquanto me afundo, procuro por algo que me dê uma última esperança, algo para me agarrar e me livrar dessa situação.

Acabo me perguntando como acabei aqui, me afogando na minha própria solidão. Foram as portas que eu fechei ? Os nãos que durante tanto tempo eu distribuí ? Os problemas que eu preferi ignorar a resolver ? Todas as possibilidades anteriores e, provavelmente muito mais. Mas, no fim, realmente não importa.

Talvez acabe logo, ou não… Talvez ainda dê tempo de conhecer um estranho que também esteja se afundando. Talvez, possamos nos encontrar e sair dessa areia movediça, nos livrar dessa solidão. Talvez, ainda dê tempo de abrir um última porta e dizer um sim. Talvez, não seja realmente o fim, talvez, dê tempo de me encontrar em algum lugar da multidão.

 

Mas quando é que seremos felizes ?

Desde de que li Paper Towns fiquei pensando em algo que a Margô diz para o Q. Não lembro quais eram as palavras exatas mas, era algo tipo ” Você está sempre preocupado com o futuro: entrar em uma boa faculdade, ter um bom emprego, conhecer alguém legal, casar e ter filhos mas, quando é que você vai ser feliz ?” O Quentin – e eu também – ficou chocado com a pergunta, na verdade, acho que ele nunca tinha parado para pensar nisso… Nem eu !

Somos tão feitos de expectativas, sonhos, desejos e  planos que, as vezes, acabamos nos esquecendo de que enquanto estamos planejando o futuro, o presente está acontecendo e, de uma forma tão rápida que não estamos realmente vivendo-o.

É  fácil fazer um milhão de planos e se perder imaginando o futuro, a vida perfeita – eu vivo fazendo isso. É claro que sonhar e fazer são planos são duas coisas importantes até porque, são ele que junto com nossa ambição, nos movem e nos dão força para levantar da cama todos os dias às seis da manhã – hahaha. Porém, viver de sonhos é perigoso e, muito provavelmente não vai levar a lugar nenhum.

Está na hora de tirarmos os nossos sonhos do papel e começarmos a correr atrás de formas de realizá-los. Provavelmente, é muito mais fácil e confortável ficar só imaginando mesmo mas, não se esqueça: realizar um sonho é tão bom quanto imaginá-lo.

Aaaah e, sabe qual foi a resposta do Q ? ” No final, eu acho.” – O caminho para realizar um sonho também pode ser feliz, árduo talvez, mas feliz. Só depende de nós escolhermos ser felizes no final ou no caminho todo.

Encontros e Despedidas

Pensamos que aguentamos tudo sem cair nem uma lágrima sequer. Ignoramos a força de um sentimento ou de uma conexão qualquer. Simplesmente deixamos a vida nos levar para qualquer lugar e os sentimentos também. Forte é aquele que não demonstra nada ou que fica por cima de algo.

Eu não quero essa capa hoje de forte. Eu quero me despir de qualquer preconceito que possa me definir no momento. Hoje eu quero dizer que estou com saudade. Eu quero dizer que as pessoas que passaram pela minha vida em um momento singular não passaram atoa. Elas deixaram marcas e que fazem hoje meu coração sofrer um pouquinho, não porque passou mas porque aconteceu.

Hoje quero dizer que estou com uma sentimento enorme dentro de mim de gratidão por tudo que já aconteceu na minha vida desde que deixei o comodismo de continuar em algo que não gostava, de ter me entregado na arquitetura, de ter largado a minha cidade, os meus amigos e família para trilhar outros caminhos. Eternamente agradecida por ter encontrado em Uberaba, acolhimento, crescimento, amadurecimento, felicidade, sorte, realização. Por ter sofrido sim, mas porque depois disso olhar para trás e dizer que valeu muito a pena, cada lágrima e toda despedida e toda distância.

No início do ano quando voltei para cá, eu só queria voltar, eu queria voltar para minha vida, para os meus amigos para a minha faculdade, meu curso e professores. Por algo que tinha carinho e tenho até hoje. Mas algo que aprendi, o meu caminho teve que se desviar para cá. Mas quer saber, estou tão agradecida por tudo ter acontecido na minha vida, extremamente sortuda por todo aprendizado por ser outra pessoa. Esse tempo que passei fora da “caixinha” me fez descobrir coisas e sentimentos que eu nem sabia que existiam, não tem como ser triste depois disso.

Enfim, esse texto não pode fazer o mínimo sentido para você ou você mesmo achar um exagero sem pé nem cabeça. Mas eu precisava dizer porque uma das coisas que eu consegui aceitar depois disso é que sou assim intensa e sentimental mesmo, isso me faz ser quem eu sou e tenho um orgulho danado disso! A você que passou na minha vida, seja em Patos ou Uberaba o meu muito obrigada, você fez e faz a diferença na minha vida!