Para você

Abro essa página para escrever e está decidido o texto hoje é para você. Começo, escrevo algumas linhas e leio e digo que não, não pode estar tão ruim. E olha que as palavras que sempre foram minhas amigas hoje me deixaram, nesta ausência, tento de outra forma. Vou escrever uma poesia.

Entre umas cinco tentativas frustradas, apago tudo e começo novamente. No dia em que te conheci. Não espera, está muito clichê. Eu sei que a vida tem dessas coisas de sempre se repetir, mas é que parece que quando damos aquele sorriso de alma parece que nas palavras ele tem que sair também, essa é a minha lógica, mas não foi, porque até agora estou tentando pensar no que dizer.

Bem, vamos por partes, naquele dia que disse que te conheci. Pensei, bem eu pensei que você tivesse alguém porque eu sempre penso isso quando me sinto atraída por alguém. Solteiro nem pensar, deve ser casado, namora, é apaixonado por alguém ou claro, solteiro mas nem olha para mim. Síndrome da doença que tenho : drama. Nem devia já te contar dessas coisas mas não vou mentir nada não. Eu sou assim mesmo.

Prosseguindo, te conheci e fui embora, para onde estava morando. Fiquei dias assim meio, bem…meio sei lá. Sabe como é isso? Como uma coceirinha no estômago, mas pensei Ah esquece!

O tempo passou eu  voltei e te encontro casualmente por aí. Por aí mesmo, porque cidade pequena é bem assim, você encontra as pessoas por aí. Te encontro trocamos algumas palavras e só. Mas sabe aquela coceirinha que eu tinha dito? Ela não parou até hoje, na verdade ela só aumenta a cada dia.

Não posso te dizer que é paixão, porque eu acho que é uma palavra forte, mas também eu não tenho uma definição concreta e tenho percebido de que eu não gosto desse tipo de coisa, que tem nome para  tudo. Não precisa nomear, é preciso sentir.

E sobre sentir eu sinto e sinto muito.

Mas bem, disse que ia escrever sobre você então missão cumprida? É eu disse tudo, na verdade quase tudo. Eu só não disse que você não deve ter a menor ideia que o texto é para você, na verdade praticamente ninguém tem. Porque de amor platônico, esse eu entendo. Quem sabe em uma dessas esquinas da vida a gente se encontre e vejamos que temos tudo a ver ou não. Mas que talvez um dia você saiba que esse texto foi para você ou talvez não. O que não pode acontecer é que eu desista de escrever, seja sobre você ou qualquer outra coisa. Mesmo que seja somente um texto, em uma noite de domingo, sem destinatário completo.

Anúncios

Obrigada pelo comentário ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s